O Boeing X-37B, avião espião da Força Aérea dos EUA, pousou neste fim de semana no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, depois de passar 780 dias (2 anos, um mês e 20 dias) em órbita. É um novo recorde, superando sua marca anterior de 717 dias, 20 horas e 42 minutos, estabelecida em maio de 2017.

Publicidade

Não tripulado, o X37-B é um espaçoplano (aeronave capaz de voar tanto no espaço quanto na atmosfera) que lembra um ônibus espacial em miniatura. Seu real propósito é mantido em segredo: especula-se que o veículo seja parte de um sistema de espionagem desenvolvido para observar a China e outros rivais dos EUA durante longos períodos, com mais flexibilidade do que um satélite convencional.

Já a Força Aérea dos EUA, responsável por sua operação, admite que usou o veículo para realizar testes de um sistema de propulsão iônica desenvolvido pela empresa Aerojet Rocketdyne, bem como um novo sistema de dissipação de calor para “sistemas eletrônicos experimentais” usados no espaço.

Publicidade

Atualmente há dois X37-B em operação. Em 2011 a Boeing anunciou planos para a construção de uma versão em escala maior (até 180% do tamanho atual), capaz de levar até seis astronautas ao espaço dentro de um compartimento pressurizado.

publicidade

Fonte: Engadget

Publicidade