Quando se escuta o termo “hacker“, a maioria já pensa no retrato tradicional feito por filmes e séries, onde um garoto norte-americano se encontra sozinho em uma sala cheia de computadores. O que muitos não sabem é que os hackers mais perigosos não são dos Estados Unidos, mas sim, da Colômbia e o Quênia, de acordo com o portal El Mundo.

Publicidade

Cada vez mais, os ataques cibernéticos são realizados em empresas, grupos e indivíduos, por isso é importante que esses estejam protegidos contra as atualizações dos hackers.

Um dos grupos de hackers mais fortes do mundo é o “SilentCards”, do Quênia, que opera exclusivamente no continente africano. Eles utilizam um malware para atacar seguros prestamistas e algumas fontes indicam que já roubaram cerca de US$ 150 milhões.

Publicidade

Na Colômbia, o grupo “Blind Eagle” se caracteriza por hackear segredos importantes de empresas e agências governamentais, buscando conseguir controle sobre elas.

publicidade

Independentemente de onde são os grupos de hackers mais perigosos, é importante sempre ter cuidado ao abrir um e-mail ou uma mensagem suspeita.

 

Via: FayerWayer

Publicidade