O juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, homologou nesta terça-feira (03) a declaração de Luiz Henrique Molição, um dos suspeitos de invadir celulares e aplicativos de autoridades e procuradores da Operação Lava Jato. O atual Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, estava entre o grupo que teve seu celular invadido.

Publicidade

A homologação é essencial para que investigadores intensifiquem a busca de provas com base no que foi delatado. O ato de homologar (validar) o acordo de delação confirma que o juiz considera que o delator não foi coagido a dar informações e assim, atesta a punição negociada por ele com o órgão de investigação em troca dos dados fornecidos.

Molição foi preso em setembro na cidade de Sertãozinho (SP), durante uma etapa da Operação Spoofing, que busca desmanchar uma organização de hackers que tinham acesso às contas pessoais de autoridades.

Publicidade

Segundo aponta a reportagem do G1, outro preso na operação, Walter Delgatti Neto, admitiu que entrou nas contas de procuradores da Lava Jato e repassou as mensagens ao The Intercept Brasil, que desde então publica uma série de reportagens com diálogos entre as autoridades. Batizada de “Vaza Jato”, ela revela casos de falta de ética e ilegalidades entre o juiz e os procuradores da operação.

publicidade

 

Via: G1

Publicidade