O governo iraniano decidiu desconectar o país da internet, como uma forma de impedir a comunicação dos manifestantes e a cobertura da imprensa internacional. A suspensão aconteceu após uma série de protestos da população contra um aumento no preço dos combustíveis, que resultaram em mais de 100 mortes nas últimas semanas. Agora, os iranianos têm acesso apenas a sites do governo e aplicativos que tem a infraestrutura dentro do país. 

Publicidade

Atualmente, o tráfego iraniano na internet é de apenas 5% do volume normal. O bloqueio da internet, que já dura quatro dias, é possível porque todo o tráfego do país flui para o resto do mundo por apenas dois pontos: a empresa estatal de comunicações e o Instituto de Física e Matemática, ambos controlados pelo governo. Países ocidentais condenaram a repressão brutal por parte do governo e os bloqueios às comunicações.

Publicidade