Mais de mil funcionários do Google assinaram uma carta aberta pedindo que a empresa implemente um plano climático para toda a companhia. Os trabalhadores exigem uma estratégia que tenha quatro elementos.

Publicidade

O primeiro deles é que o Google zere suas emissões de poluentes até 2030. A gigante da tecnologia compra créditos de carbono há anos e recentemente anunciou um investimento de R$ 8 bilhões em energia renovável.

O segundo item da carta exige que a empresa não faça contratos que permitam ou acelerem a extração de combustível fóssil. Recentemente foi apontado que o Google fornece serviços de automação e inteligência artificial para algumas das maiores empresas de petróleo.

Publicidade

Os funcionários também pedem que a empresa pare de financiar grupos de reflexão, lobistas e políticos que neguem as mudanças climáticas. O The Guardian divulgou um relatório no mês de outubro que detalhava grandes contribuições do Google para organizações como o Instituto de Empresas Competitivas, que contribuiu para que os Estado Unidos se retirassem do acordo de mudança climática de Paris.

publicidade

A última exigência da carta é que a companhia não colabore com entidades que permitam o encarceramento, vigilância, deslocamento ou opressão de refugiados. Em abril, funcionários da Amazon publicaram uma carta aberta com exigências semelhantes.

Via: Engadget

Publicidade