Um levantamento realizado pela Agência Nacional de Telecomunicações mostra que os brasileiros estão reclamando menos dos serviços prestados pelas operadoras. De acordo com um documento divulgado nesta quarta-feira, 30, entre janeiro e outubro o número de críticas às empresas de telefonia móvel, banda larga fixa, telefonia fixa e TV por assinatura apresentaram uma queda de 3,4% em relação ao mesmo período de 2015, atingindo os 3,3 milhões.

Do total de reclamações que o órgão recebeu, a maior parte se encontrou no segmento de telefonia móvel, que corresponde a 44% do total.

publicidade

Confira as reclamações por serviço, em 2015 e 2016:

Telefonia Móvel

47,1%

44,0%

Telefonia Fixa

24,3%

25,5%

Banda Larga Fixa

14,9%

15,7%

TV por Assinatura

13,2%

14,4%

Outros

0,5%

0,4%

 

publicidade

 

 

publicidade

 

A telefonia móvel foi a única que apresentou um aumento no número de reclamações, com 50,7 mil queixas a mais do que em 2015. A principal reclamação é a cobrança indevida em linhas pós-pagas. Os outros serviços receberam menos críticas: a TV por assinatura teve queda de 11,5% em relação ao ano passado, seguida pela banda larga fixa, com 8,4% a menos, e pela telefonia fixa, com redução de 7,7%.

publicidade

Empresas

No setor de telefonia móvel, a operadora TIM foi a líder no aumento das reclamações, com crescimento de 17,9%, seguida pela Vivo, com 4,9%. As outras operadoras apresentaram reduções.

Na TV por assinatura, a Sky foi a única que viu as críticas diminuírem. Entre as outras, a Vivo foi líder, com crescimento de 71,9% no número de reclamações, seguida pela NET/Claro, com 15,8%, e pela Oi, com 8,4%. Na banda larga fixa, a Vivo lidera as reclamações, com aumento de 30,2%, assim como na telefonia fixa, na qual houve aumento de 32,2%.

Como reclamar?

A Anatel indica que o consumidor fale primeiro com a prestadora de serviço de telecomunicações e anote o protocolo de atendimento. Se não houver resposta ou ela não for adequada, o consumidor deve contatar a agência reguladora. Para obter mais informações sobre os canais de atendimento da Agência Nacional de Telecomunicações, acesse o Portal da Anatel.