O Google liberou nesta semana o Chrome 70, mais nova versão do navegador mais popular do mundo. Entre as pequenas correções de bugs e instabilidades deixadas pela grande reformulação do Chrome 69, esta nova versão também corrige uma grande confusão.

Desde o último update, alguns usuários ficaram furiosos com o aparente “login forçado” que o Chrome andou fazendo. Ao realizar login em algum serviço do Google, como o Gmail ou o YouTube, o Chrome dava a entender que o usuário também estava logado no browser automaticamente.

publicidade

A confusão, na verdade, tinha a ver com o fato de que a foto de perfil do usuário aparecia no canto superior direito do browser. Mas isto não significava que o Chrome estava realmente logado. Segundo o Google, o ícone só aparecia ali para lembrar o usuário de que ele deixou algum serviço aberto em outra aba.

Segundo Adrienne Porter Felt, líder de engenharia da equipe do Chrome, a mudança foi feita para lembrar usuários que compartilham o PC com mais pessoas de que eles ainda não fizeram logout no Gmail ou no YouTube, por exemplo. Para fazer login no Chrome e sincronizar o histórico com o Google, é preciso registrar-se manualmente.

publicidade

Com o Chrome 70, o navegador ganhou informações mais claras sobre a diferença entre “você está logado em algum serviço do Google” e “você está logado no navegador”, com direito a um botão que permite deslogar de tudo ali mesmo. Compare a diferença nas imagens abaixo.

Reprodução

publicidade

Além disso, a nova versão do Chrome traz suporte aos Progressive Web Apps, ou PWAs, no Windows. O sistema permite usar um aplicativo da web, como o Spotify, que normalmente só abre através do navegador, como se fosse um programa instalado no PC, com ícone na área de trabalho e no menu Iniciar, mas sem ocupar a memória que um app realmente instalado ocuparia.

A partir do Chrome 70, quando você acessar um site compatível, o próprio navegador vai sugerir transformar aquela página num PWA. A mudança também precisa ser liberada pelo desenvolvedor, de modo que nem todos os PWAs mais famosos, como Telegram, WhatsApp e Uber, já permitem fazer isso de imediato.

publicidade

Outra novidade do Chrome 70 são as novas configurações de privacidade para extensões. O usuário agora pode impedir que um determinado plugin tenha acesso a algumas páginas específicas, por exemplo. Chega de extensões com permissão para ler a alterar tudo o que você faz na internet.

Por fim, além de exibir um alerta vermelho em sites que ainda não trocaram o HTTP pelo HTTPS, o Chrome 70 também traz suporte ao AV1, novo codec de compressão de vídeos que promete deixar o streaming mais rápido, mas que ainda está em fase de testes no YouTube e na Netflix. Veja aqui como experimentar.

O Google Chrome está sendo atualizado para a versão 70 gradativamente em todos os PCs a partir desta semana.