A BSA Software Alliance, organização global que representa desenvolvedoras de software, divulgou nesta semana um levantamento sobre o uso de programas não licenciados no Brasil. Segundo o grupo, já foram registradas 9.820 denúncias ao longo deste ano relacionadas ao uso de software pirata no Brasil.

Esse índice já é maior do que o número total de denúncias feitas no ano passado. Nos últimos 12 meses, foram registrados 12.480 relatos de uso indevido de software não licenciado, o que significa, em média (se todas as denúncias forem reais), mais de 1.000 novos programas piratas instalados por mês.

publicidade

“O uso de softwares piratas abre margem para os ataques cibernéticos, uma prática que acarretou às empresas, somente em 2015, um prejuízo de U$ 400 bilhões. Ou seja, é algo que faz muito mal à economia global”, disse Antonio Eduardo Mendes da Silva, porta-voz da BSA no Brasil.

Em um relatório publicado em maio deste ano, a BSA constatou que quase metade de todos os programas de PC usados no Brasil (47%, para ser mais exato) rodam sem licença. Esses softwares piratas incluem não apenas programas completos, mas também jogos e outras propriedades intelectuais.