A Nvidia adicionou mais duas placas de vídeo à série GTX 10, ambas voltadas para quem procura um melhor custo-benefício. A GTX 1050 e a GTX 1050 Ti foram reveladas, ambas com a arquitetura Pascal, com preços anunciados de US$ 110 e US$ 140 respectivamente, e data de lançamento no dia 25 de outubro.

Tratam-se de modelos intermediários que a Nvidia está direcionando para os praticantes de e-sports e para quem quer dar um upgrade em um computador que já está ficado ultrapassado. Como nota o Ars Technica, o preço coloca os modelos em competição direta com a RX 460 da AMD, que custam US$ 100 pelo modelo de 2 GB e US$ 130 pela versão de 4 GB.

publicidade

Como já é tradição, e o preço já diz isso também, o modelo Ti é superior à edição “não-Ti” da GTX 1050. A primeira conta com 768 CUDA cores com 4 GB de memória GDDR5 com 112 GB/s de largura de banda e um clock de até 1392 MHz. Já o segundo é mais modesto, com 640 CUDA cores, 2 GB de memória com a mesma largura de banda.

A Nvidia diz que, em relação a desempenho, a GTX 1050, quando aliada a um processador Intel Core i5 Haswell, é capaz de rodar jogos como The Witcher 3, GTA 5, Fallout 4, The Division e Overwatch com uma média de 61,2 quadros por segundo em uma resolução de 1080p na qualidade média. O desempenho deve ser ainda melhor com a 1050 Ti. Jogos menos exigentes como Counter Strike: Global Offensive e League of Legends devem chegar à casa das centenas de quadros por segundo.

publicidade

As placas possuem um TDP de 75W, o que permite que elas podem ser conectadas a apenas uma entrada PCIe. Isso faz com que os modelos sejam boas para quem comprou um computador pronto com apenas uma GPU integrada e quer realizar um upgrade sem precisar dos cabos de energia necessários para fazer funcionar as placas mais parrudas.

Via Ars Technica