Gente, a Black Friday é nessa semana e é o momento ideal para economizar na compra de produtos eletrônicos, como televisão, computador e celular! Por isso eu separei algumas dicas que como escolher um eletrônico para aproveitar as promoções. Dá só uma olhadinha:

Smartphone
Na hora de escolher um smartphone, é bom ficar de olho no espaço de armazenamento, porque se ele não for suficiente, o celular pode ficar travando. O ideal é que a memória RAM, que é onde ficam rodando os aplicativos, seja de, pelo menos, 2GB. Já a memória interna pode variar de 8GB até 128 GB; além disso, alguns celulares ainda oferecem entrada para cartão micro SD, para aumentar o espaço de armazenamento.

publicidade

Em relação ao desempenho, a dica é: quanto mais núcleos tiver o processador, maior é a velocidade. Então, procure por um celular que tenha quatro ou mais núcleos e velocidade acima de 1,2GHz.

Reprodução

publicidade

Gente, a duração da bateria depende muito de como você usa o aparelho. Se o celular é usado para jogar, acessar redes sociais, ver vídeos e usar o GPS, por exemplo, a bateria acaba rapidinho. O importante é checar a potência da bateria (entre 2.600 mAh e 3.200 mAh é um bom tamanho) e no processador; os processadores mais recentes já são preparados para otimizar o consumo de energia.

Se você está procurando um smartphone com uma boa câmera, além de ver a quantidade de megapixels, também precisa olhar o tamanho do sensor, qualidade da lente e dos componentes eletrônicos, presença de estabilizador óptico e tipo e qualidade do flash. Se quiser saber mais sobre como escolher um celular pela câmera, pode dar uma olhadinha nessa matéria aqui!

publicidade

Notebook
Quando for escolher um notebook é importante ficar de olho no processador. Os mais comuns no mercado são os Intel Core i3, i5 e i7, sendo que este último é o mais rápido dos três. A maioria dos processadores são bons para realizar tarefas do dia a dia, como navegar na internet e trabalhar com arquivos de texto, ou seja, o i3 dá conta do recado! Mas se você quiser jogar ou editar vídeos, vale a pena comprar um notebook com um processador mais potente, como o i7 ou um superior.

Não se esqueça de checar a memória RAM, que é onde ficam guardados todos os programas que estão rodando quando o note está ligado. Para não ter problemas de lentidão, travamentos ou da tela azul, que é quando o computador desliga sozinho, o mínimo recomendado são 2GB, tá? Já a memória de armazenamento você não precisa se preocupar tanto, porque arquivos pessoais, como fotos, vídeos e documentos podem ser salvos em um HD externo ou serviço de armazenamento em nuvem.

publicidade

Reprodução

Por último, escolha o tamanho da tela – aqui vale lembrar que quanto maior ela for, mais pesado é o aparelho e mais bateria ele gasta; um modelo de 11 ou 13 polegadas pode ser a escolha ideal, tá? E se quiser saber mais sobre como escolher um notebook, por dar uma olhada nessa matéria aqui!

Smart TV
Escolher uma TV não é tarefa fácil, viu? É preciso desde na iluminação até na qualidade de imagem! Para facilitar, olha essas dicas:

LCD: ideal para ambientes bem iluminado, porque esse tipo de tela não recebe muito reflexo, e ainda consomem pouca energia. Porém, elas têm um ângulo de visão mais limitado, então dependendo do lugar que você estiver sentado, não vai conseguir ver a imagem direito.

LED: consome menos energia, pode ser usada em ambientes bem iluminados e oferece cores mais vivas e melhor contraste em relação à LCD. Mas, essa diferença da qualidade é mais visível a partir de uma TV 32 polegadas, tá?

OLED: as imagens são mais nítidas, com cores e contraste que se destacam. Além disso, como não precisam de lâmpadas, os modelos são mais finos e alguns têm até a tela curva.

Plasma: apesar de garantir extrema fidelidade de cores, a tecnologia não funciona muito bem em ambientes claros, porque a tela é feita de vidro e reflete a luz com facilidade. Elas também consomem mais energia e tendem a ser mais pesadas que os outros modelos.

Já a resolução nada mais é que qualidade de imagem. Nas TVs com resolução 4K, que também é chamada de Ultra HD, a imagem é melhor e mais nítida que a Full HD, que é melhor que a HD, tá?

Reprodução

Agora, se você está pensando em comprar uma smart TV, além desses detalhes de resolução e tipos de tela, também precisa ficar de olho na marca, porque cada uma tem um sistema operacional diferente. Os mais comuns são o Android TV, do Google; o WebOS, da LG e o Tizen, da Samsung. De modo geral, os três sistemas têm as mesmas funcionalidades e algumas poucas diferenças entre eles, mas se quiser saber mais sobre cada um deles, pode dar uma olhadinha nessa matéria aqui.

Vale lembrar que para aproveitar todas as funções da smart TV você precisa de uma rede Wi-Fi com uma boa conexão – se for jogar games, por exemplo, tem que ser no mínimo de 4 Mbps. E é sempre bom conferir se o modelo escolhido tem o Wi-Fi embutido. Se não tiver, você precisará de um adaptador wireless ou de um cabo para fazer a conexão entre a TV e o modem, viu?

E aí, já preparou a sua lista de compras para sexta-feira? E sempre que você tiver qualquer dúvida, é só falar comigo nas redes sociais. Use a #LuExplica que eu respondo tudo.