O satélite japonês de super baixa altitude “Tsubame” atingiu a marca de 167,4 quilômetros. O feito garantiu o recorde oficial da menor altitude alcançada por um satélite de observação da Terra no Guinness Book à Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA). 

Publicidade

Reprodução

Os satélites de observação são excelentes plataformas para aprender mais sobre o nosso planeta, mas o que os torna tão eficazes também é uma das suas principais desvantagens. Por estarem em órbita baixa da Terra (até 2.000 km), esses satélites podem observar grandes áreas da superfície da Terra. Por outro lado, estar em tal altitude significa que a resolução das imagens capturadas é limitada.

Publicidade

A missão “Tsubame” foi projetada para testar a viabilidade de colocar satélites em altitudes super baixas – entre 200 e 300 km -, onde eles podem captar imagens em alta resolução. O problema é que a essa altitude a atmosfera produz mil vezes mais atrito do que em altitudes mais altas; isso sem contar que o oxigênio atômico presente pode fazer com que a nave espacial se deteriore rapidamente também.

publicidade

Para superar isso, o Tsubame foi feito de materiais especiais resistentes ao oxigênio e equipado com um motor de íons e propulsores a jato de gás para ajudá-lo a manter a órbita e o posicionamento preciso para captar imagens de superfície e medir as concentrações de oxigênio.

Durante sua missão, o satélite japonês começou a uma altitude de 271,5 km antes de descer para o recorde de 167,4 km, que foi mantido por sete dias. Ele conseguiu suportar a exposição à atmosfera e captar as imagens de teste desejadas.

Publicidade

Fonte: JAXA

Publicidade