A Elcomsoft, empresa responsável pela venda de softwares de quebra de segurança de iPhones para a polícia, declarou que agora pode extrair dados de dispositivos que executam iOS em versões 12.0 a 13.3.

Publicidade

A empresa afirmou que a ferramenta, que custa US$ 1.495 (cerca de R$ 6.100), funciona em qualquer aparelho – mesmo que ele esteja em BFU, considerado o estado mais seguro de um iPhone. De acordo com eles, esse processo só é possível, pois há uma vulnerabilidade presente na maioria dos chips de série A.

A Elcomsoft descobriu que é possível acessar nomes de usuário e senhas de dispositivos bloqueados, e é dessa forma que eles conseguem acesso a dados sensíveis. Para que a extração dessas informações seja efetiva, é recomendada a instalação de um jailbreak, porém, isso também pode ser feito em dispositivos bloqueados.

Publicidade

No mundo dos iPhones da Apple, o conteúdo de um dispositivo permanece criptografado com segurança até o momento em que o usuário digita sua senha na tela de bloqueio. Os caracteres digitados produzem uma chave criptografada que, por sua vez, é usada para descriptografar o conteúdo do aparelho. Em outras palavras, quase tudo dentro de um iPhone é bloqueado até que alguém digite uma senha correta. Alguns dispositivos recentes da Apple possuem proteções contra esse método, mas aparelhos como iPhone 6, 6s, SE, 7, 8 e iPhone X podem ser alvos fáceis.

publicidade

A empresa vende softwares desse tipo para órgãos policiais, governos, empresas e até mesmo para pessoas. Por esse motivo, ele pode ser bem perigoso.

Via: 9to5Mac

Publicidade