A Anatel anunciou recentemente que vai contar com um novo serviço de mediação de qualidade dos serviços móveis e comunicação multimídia. A agência já possui uma ferramenta que custa R$ 2 milhões, e agora desembolsará R$ 14 milhões para a nova. Após algumas notícias e diversos comentários a respeito da decisão, a entidade se pronunciou nesta quinta-feira (19). 

Publicidade

Caso o novo serviço seja implantado, o consumidor brasileiro receberá um mapa de cobertura que mostrará onde o serviço de telefonia escolhido tem boa qualidade de sinal, além de indicar os lugares em que ele é ruim. Também serão disponibilizados comparativos com outras operadoras, assim como informações que verificam a qualidade da internet no Brasil em relação a outros países. 

Ao longo do processo, a Anatel afirmou que representantes das operadoras foram reticentes e manifestaram preocupação com a decisão, defendendo soluções tomadas pelas próprias empresas, como ocorre atualmente. A proposta foi levada aos membros do Conselho Diretor da agência, e será realizada uma votação eletrônica que decidirá se o processo ocorrerá normalmente ou não, além de escolher o fornecedor. 

Publicidade

A Anatel informou que boatos de que haveria “duplicidade de despesas” não são verdadeiros. No ano passado, o Tribunal de Contas da União (TCU) fiscalizou a agência e constatou que o modelo utilizado atualmente possui fragilidades que devem ser contornadas. Portanto, segundo a entidade, a nova ferramenta não possui vínculo com a anterior e busca melhorar as condições atuais para os usuários. 

Fonte: Anatel