Com o avanço do comércio de sistemas de IPTV “piratas”, diversas empresas buscam maneiras de controlar esse crescimento. Para a Sky, conglomerado britânico de mídia e telecomunicação, isso significa enviar avisos de remoção ao Google, alegando que os vendedores desse sistema de transmissão não apenas infringem seus direitos de exibição, mas também direitos autorais relacionados a suas imagens e logotipos.

Publicidade

Em setembro deste ano, uma operação italiana derrubou o equipamento de gerenciamento de IPTV Xtream-Codes. Após a ocorrência, uma grande porção do mercado sofreu o impacto dessa ação. De acordo com dados obtidos pelo site TorrentFreak, o tráfego geral de streaming pirata caiu 50%.

Agora, parece que o mercado se recuperou amplamente, com fornecedores e vendedores oferecendo soluções alternativas para os usuários que usam o sistema. Por esse motivo, a Sky intensificou seus esforços no envio de solicitações de remoção desse conteúdo nas últimas semanas.

Publicidade

Apenas como exemplo, uma solicitação, enviada em novembro, contém 495 URLs que a empresa solicita que sejam excluídas do Google. Dentre as reivindicações da Sky, sites como “miglioriptv.net”, “iptvthebest.ws” e “migliorstreaming.net” devem ser retirados do ar.

publicidade

A maioria dos avisos foi enviado ao Google pela Sky Itália, mas a Sky do Reino Unido também se mostrou bastante ativa em suas solicitações. A principal acusação é a de que os canais fornecem links diretos que facilitam a violação dos direitos da companhia.

Os avisos afirmam diretamente que “os sites denunciados fornecem links externos com os quais os usuários podem acessar e/ou baixar conteúdo protegido por direitos autorais, de propriedade exclusiva da Sky Itália. Essas páginas usam, sem nenhuma autorização, imagens para promover e vender serviços de IPTV”.

Publicidade

A empresa continua denunciando essa prática conforme os links são detectados e o compartilhamento ilegal de material protegido é comprovado.

Via: TorrentFreak

Publicidade