Uma das principais ameaças para exploração do universo é o lixo espacial. Estima-se que existem atualmente até 3 mil satélites inativos, e dezenas de milhares de pedaços de foguetes e outros destroços na chamada órbita baixa, uma região a até 200 km de altitude.

Publicidade

Para tentar solucionar este problema, a Agência Espacial Europeia (ESA) e a empresa suíça Clear Space anunciaram essa semana uma parceria para o lançamento e testes do ClearSpace-1, um robô projetado para recolher o lixo espacial e enviá-lo em direção a atmosfera, onde será incinerado na reentrada.

Cada missão terá um custo de 133 milhões de dólares. O ClearSpace-1 terá como alvo um satélite inativo chamado Vespa, lançado em 2013, que orbita a 800 km de altitude e pesa cerca de 100 kg. O lançamento do robô está previsto para 2025.

Publicidade