Um data center que preservava documentos do governo argentino foi invadido por hackers. De acordo com Alicia Banuelos, ministra da ciência e tecnologia do governo local, o ataque aconteceu dia 25 de novembro de 2019. Os cibercriminosos pediram uma quantia de US$ 370.000 em bitcoins (50 BTC) em troca de descriptografar os arquivos.

Publicidade

Em uma entrevista à San Luis News Agency, Bañuelos disse que o centro já havia recuperado 90% dos dados criptografados. Cerca de 7.700 GB – aproximadamente 10 anos no valor de dados – foram originalmente comprometidos como resultado do ataque.

“A descriptografia dos arquivos levará pelo menos 15 dias, principalmente devido ao tamanho do arquivo”, acrescentou Bañuelos durante a entrevista.

Publicidade

Os governos provaram ser alvos populares. Na semana passada, um grande centro de dados dos EUA foi atingido por Sodinokibi, uma importante cadeia de ransomware. Outro caso foi de um grupo de cibercriminosos que se autodenomina “Shadow Kill Hackers”, que atacou o site da administração da cidade de Joanesburgo (África do Sul) no final de outubro, e ameaçou fazer upload dos dados roubados na internet, a menos que recebessem um resgate de US$ 29.000 (4 BTC) em bitcoins.

publicidade

Fonte: TheNextWeb

 
Publicidade