O Disney+ agora funciona normalmente em desktops Linux, como Ubunt e Fedora. O serviço de streaming está fazendo enorme sucesso nos países onde foi lançado (EUA, Canadá, Austrália e Nova Zelândia), principalmente nos Estados Unidos. Só no dia em que foi lançado, o Disney+ atingiu a impressionante marca de 10 milhões de assinantes.

Publicidade

O sucesso foi tão grande, que diversos usuários relataram problemas ao acessar o serviço.

Embora concorrentes como Amazon Prime e Netflix funcionem normalmente em navegadores como Google Chrome e Firefox no Linux, o mesmo não acontecia com o Disney+, que não funcionava por causa das restrições relacionadas com a tecnologia de DRM. Com a atualização dessa tecnologia, os usuários do Linux agora podem assinar o serviço de streaming da Disney nos países onde ele está disponível.

Publicidade

O lançamento da plataforma em um número limitado de regiões gerou crescimento na pirataria. Um dos grandes sucessos do Disney+, e principal alvo de pirataria, é a série “The Mandalorian“, derivada de “Star Wars”, que conta com o adorado Baby Yoda, febre nas redes sociais.

publicidade

O streaming custa US$ 6,99 por mês ou US$ 69,99 por ano nos Estados Unidos e pode ser testado gratuitamente por até sete dias. Infelizmente, o Disney+ só será lançado no Brasil em novembro de 2020.

 

Via: OMG!/Bleeping Computer

Publicidade