Uma empresa de biotecnologia, chamada Libella Gene Therapeutics, afirma ter um tratamento genético que pode reverter o envelhecimento em até 20 anos. Ainda em desenvolvimento, o serviço experimental consiste em estender os telômeros – estruturas que ficam nas extremidades de nossos cromossomos, mas diminuem gradualmente à medida que envelhecemos – de clientes idosos. O preço? US$ 1 milhão!

Publicidade

A Libella usa uma tecnologia de ‘gene-hacking’ para introduzir um gene específico nas células dos pacientes, o que desencadeia um processo pelo qual os telômeros são reconstruídos. A empresa garante que isso irá congelar os clientes no tempo ou até tornar sua aparência mais jovem. “Sei o que estamos tentando fazer soa como ficção científica, mas acredito que é uma realidade científica”, disse Jeff One, CEO da Libella, ao site OneZero.

Especialistas na área, no entanto, não estão convencidos. Para eles, a prática comercial e as alegações científicas da empresa levantam todo tipo de sinal vermelho. “Embora a companhia esteja sediada nos Estados Unidos, eles conseguiram encontrar uma maneira de burlar a lei federal dos EUA, indo para uma jurisdição onde é mais fácil se envolver nessa atividade”, diz o bioeticista da Universidade de Minnesota, Leigh Turner.

Publicidade

De acordo com Turner, o fato de a empresa de biotecnologia não estar realizando seu experimento antienvelhecimento nos principais hospitais, escolhendo uma clínica discreta e fora dos holofotes, é especialmente preocupante. “Penso nisso como um estudo em que muitas coisas podem dar errado”, afirma Turner ao OneZero.

publicidade

Fonte: Futurism 

Publicidade