A empresa norte-americana Virgin Galactic foi fundada em 2004 pelo bilionário inglês Richard Branson com o objetivo de oferecer voos suborbitais turísticos. Mas agora, o novo presidente da empresa, Chamath Palihapitiya, sugeriu recentemente que a lucratividade a longo prazo da companhia pode vir mais de viagens do que do turismo espacial.

Publicidade

A Virgin Galactic planeja ser a única empresa no mundo a oferecer viagens hipersônicas. Com isso, seria possível ir de Los Angeles, nos Estados Unidos, a Xangai, na China – uma distância de mais de 10 mil quilômetros, em menos de duas horas. As espaçonaves que realizarão esses trajetos vão atingir uma velocidade de mais de 6 mil km/h, ou cinco vezes a velocidade do som.

A empresa espera tornar realidade as viagens suborbitais entre cinco a dez anos. Até o momento, a Virgin investiu cerca de 1 bilhão dólares no desenvolvimento de sua nave espacial suborbital. O primeiro voo comercial está programado para ocorrer até o final de 2019.

Publicidade