O Transport for London, órgão regulador de transporte da cidade de Londres, no Reino Unido, rejeitou nesta segunda-feira a oferta da Uber de renovar sua licença para operar na capital britânica por mais cinco anos. O órgão afirma que uma mudança no sistema da empresa permitiu que motoristas carregassem suas fotos nas contas de outros motoristas, o que significa que eles poderiam fazer corridas no lugar do motorista chamado. Isso teria ocorrido em, pelo menos, 14 mil viagens.

Publicidade

Em nota, a Uber disse que vai recorrer da decisão. Com isso, o processo deve incluir uma ação judicial que poderá se arrastar por diversos meses, o que vai permitir que os 45 mil motoristas londrinos continuem operando durante esse período, apesar da licença vencida da empresa.

Publicidade