Uma equipe de cientistas da Universidade Central da Flórida (UCF) recriou, por acidente, os mecanismos que podem ter levado à detonação do Big Bang. Esta informação é crucial para que os cientistas possam entender a origem do nosso universo.

Publicidade

Não há um consenso sobre o que causou o Big Bang. Alguns cientistas acreditam que ele foi resultado de uma gigantesca estrela que se transformou em uma supernova, mas ninguém sabe ao certo o que faz uma estrela entrar em ignição.

A equipe pesquisava novas técnicas para propulsão a jato quando descobriu que, ao aplicar uma quantidade exata de turbulência, uma chama estática (como a de uma vela) poderia auto-acelerar e detonar, com uma velocidade cinco vezes maior do que a do som.

Publicidade

“Usamos a turbulência para aprimorar a mistura das reações ao ponto em que há uma transição violenta que essencialmente leva a uma supernova, ou uma explosão estelar em termos simplificados. Estamos pegando uma chama simples e fazendo com que reaja a cinco vezes a velocidade do som”, disse Kareem Ahmed, professor assistente do Departamento de Engenharia Mecânica e Aeroespacial da UFC.

publicidade

As explosões foram criadas usando um “tubo de choque turbulento” desenvolvido pelos pesquisadores, que permitiu que elas fossem analisadas em um ambiente controlado. Lasers e câmeras de alta velocidade foram usados para monitorar as reações e indicar os fatores necessários para que uma chama de torne uma violenta reação hypersônica.

Além de nos fornecer uma pista sobre a origem do universo, a descoberta pode ter aplicações como viagens aéreas ou espaciais mais rápidas e novos sistemas de geração de energia com emissão zero, já que todos os produtos usados na combustão são convertidos em energia.

Publicidade

Fonte: UCF Today