A Microsoft acaba de fechar um contrato de 10 bilhões de dólares com o Pentágono para realizar serviços de computação em nuvem. Com isso, a empresa de Bill Gates supera a gigante de tecnologia Amazon nos Estados Unidos.

Publicidade

A ideia por trás da mudança no armazenamento de dados no Pentágono faz parte de uma modernização digital mais ampla do órgão americano, em prol de agilizar seus processos tecnologicamente. No caso do armazenamento em nuvem, o contrato da Nuvem de Infraestrutura de Defesa Corporativa, tem como objetivo dar ao Exército melhor acesso a dados a partir de locais remotos ou em zonas de guerra.

O processo de licitação foi marcado por alegações de conflito de interesse. As críticas vieram desde outras empresas de tecnologia até mesmo do presidente Donald Trump, que atacou a Amazon, empresa que também participava da licitação. 

Publicidade