*De Talin, na Estônia

Publicidade

Quarenta e cinco mil quilômetros quadrados, um milhão trezentas mil duzentas e cinquenta pessoas. Essas são as dimensões da Estônia, um país no norte da Europa, banhado pelo Mar Báltico. O Olhar Digital aterrissou por lá para mostrar para você o país mais digital do mundo. Essa nação é uma ex-república soviética, que se tornou independente dos russos há apenas 27 anos, em 1992. 

Sua capital, Talin, é conhecida por ter a cidade velha mais bem preservada do norte da Europa, com construções que datam do século 13. E quem espera encontrar ali um mundo atrasado, surpreende-se ao se deparar com uma capital moderna e extremamente tecnológica. A Estônia é, hoje, o país mais digital do mundo. 

Publicidade

Mesmo assim, a sensação de voltar no tempo é uma constante para quem caminha pelas ruelas da região central em que está localizada a cidade velha. E isso se intensifica tanto pelas edificações em si quanto pelos paralelepípedos das ruas e pelas luminárias com ar retrô que iluminam esse espaço medieval. 

publicidade

O processo de transformar o país começou em 1994. O objetivo era acabar com a corrupção, imperativa após os quase 50 anos de dominação russa, e cortar custos. Era impossível, por exemplo, ter um escritório do governo em pequenos vilarejos, mas os cidadãos residentes lá também precisavam ser atendidos por políticas públicas. 

Surgiu, então, a ideia de criar um documento de identidade digital que permitisse que cada residente pudesse ser reconhecido online para que pudesse ter acesso a serviços públicos. Esse cartão é emitido pelo governo e obrigatório — ou seja, todos devem tê-lo. Isso porque, hoje, 99% das interações entre um morador da Estônia e o governo estoniano ocorrem online. 

Publicidade

Nas escolas, o ensino de capacidades tecnológicas está presente já nas séries iniciais. Isso vem desde o fim dos anos 90, quando todas as unidades escolares receberam acesso à internet. O Programa de Avaliação Internacional de Estudantes da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico, a OCDE, identificou que a Estônia tem a melhor educação básica da Europa. No mundo, ela só perde para Cingapura e Japão. Vale lembrar que, ao se tornar independente da Rússia, o país tinha pouquíssimo acesso a dispositivos tecnológicos. 

Na semana que vem, você acompanha aqui no Olhar Digital Plus mais um capítulo da série sobre a Estônia. Lá, a internet é um direito social e a visita a um órgão público só é necessária em três situações: para se casar, para se divorciar e para vender um imóvel. Além disso, as eleições são digitais e o cidadão pode escolher seus representantes mesmo que não esteja no país.

Publicidade