A Tesla surpreendeu Wall Street após suas ações dispararem 17% na última quinta-feira (24). Elon Musk, CEO da empresa, divulgou o relatório de ganhos para o terceiro trimestre do ano e, surpreendentemente, ela obteve lucros mesmo com diversas dúvidas sobre o futuro do mercado.

A capitalização de mercado da Tesla alcançou US$ 53 bilhões, com o papel sendo negociado a US$ 298 (aproximadamente R$ 1.200). O valor alcançado pela empresa supera as ações da General Motors, que valem atualmente US$ 51 bilhões. Com isso, a Tesla se torna a empresa de automóveis mais valiosa dos Estados Unidos.

No relatório de lucro, divulgado pela Tesla na quarta-feira (23), a empresa atribuiu seu ganho a mudanças em sua eficiência operacional e a alterações em seus custos de fabricação e material.

De acordo com a S3 Partners, empresa de análise financeira, havia uma aposta de US$ 10,5 bilhões contra a Tesla. Com o ocorrido, os vendedores de ações perderam quase US$ 1,4 bilhão. Isso fez com que o lucro de 70% registrado em 2019 até o momento fosse apagado. Pelo menos oito corretoras de ações aumentaram seus preços para as ações da Tesla.

publicidade

Há alguns anos, diversos investidores se demonstraram impacientes com as falhas cometidas pela empresa na tentativa de superar crises financeiras e problemas de produção. Mesmo com esse lucro, as ações da empresa ainda não superaram o ano de 2018, em que elas chegaram a ser comercializadas por US$ 390 (aproximadamente R$ 1560) o papel.