China e EUA podem estar prestes a voltar para a mesa de negociações. Nos bastidores da cúpula do G-7, em Biarritz, na França, o presidente americano, Donald Trump, informou que autoridades chinesas procuraram representantes comerciais americanos. Segundo ele, isso pode significar que o país asiático quer fazer um acordo comercial.

Segundo Trump, “tudo é possível”. “Posso dizer que estamos tendo conversas muito significativas, muito mais significativas do que nunca, francamente. (…) A China é um grande país. Eles estão perdendo milhões e milhões de empregos que estão indo para outros países. Se eu fosse eles, gostaria de fazer um acordo.”

Já o vice-premiê chinês, Liu He, que lidera as negociações com Washington, disse que a China quer resolver a disputa comercial em negociações calmas. Para ele, ninguém se beneficia de uma guerra comercial. “Estamos dispostos a partir para consultas e cooperação com uma atitude calma e nos opomos firmemente à intensificação da guerra comercial.”

Na sexta-feira (23), ambas as nações adotaram mais tarifas sobre as exportações. A China divulgou novas tarifas sobre US$ 75 bilhões em mercadorias dos EUA e, horas depois, os EUA incluíram uma taxa adicional sobre cerca de US$ 550 bilhões em produtos chineses.

publicidade

Via: O Globo