O Facebook voltou atrás no seu processo de substituição da mão de obra humana por computadores, após os algoritmos e sistemas automatizados usados não conseguirem resolver todos os problemas que a empresa está enfrentando.

Conforme relata o Gizmodo, a empresa contratou funcionários para uma equipe de inteligência e pesquisadores para identificar crises que a plataforma pode enfrentar. O grupo, que é conhecido como “Equipe de Operações Investigativas”, passa o dia atacando várias partes da rede social, incluindo plataformas como o Instagram e Messenger, para identificar pontos fracos antes que um hacker descubra.

Eles também acompanham o comportamento potencialmente problemático de diferentes regiões do mundo, como palavras-chave e outros indicadores que possam promover a violência e usar o Facebook para espalhar discursos de ódio e desinformação.

A empresa optou por criar a equipe após passar por diversos escândalos, como a influência russa nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016, aumento de notícias falsas sendo compartilhadas, a possibilidade de segmentar anúncios por raça e a venda de dados dos usuários para a Cambridge Analytica.

publicidade

O Facebook ainda está trabalhando para completar a equipe e determinar exatamente como ela vai operar.