A situação da HTC não é nada boa e a empresa estuda suas opções para o futuro, que vão desde vender a companhia inteira ou apenas algumas das suas divisões internas.

Apesar de já ter sido considerada uma das maiores do mundo em smartphones, a HTC vive uma crise: as ações da empresa caíram 75% nos últimos cinco anos. Atualmente, ela vale US$ 1,8 bilhão, e há quem defenda uma mudança profunda na estrutura da empresa.

Segundo a Bloomberg, a HTC está sendo aconselhada a buscar um comprador ou ao menos vender a divisão de realidade virtual, responsável pelo dispositivo Vive, que, segundo a IDC, vendeu 190 mil unidades no primeiro trimestre do ano, superando o Oculus Rift, do Facebook.

A empresa já teria conversado com possíveis compradores, como o Google, para a divisão dos dispositivos Vive. A relação entre Google e HTC é bem próxima: segundo rumores, o próximo smartphone Google Pixel será fabricado pela HTC, que também trabalha com o Google em um dispositivo de realidade virtual independente.

publicidade

Ainda não há definição sobre o que a HTC fará, e é possível que no fim das contas nenhuma mudança profunda seja feita na empresa.