A Apple parece que encontrou uma solução para lidar com as leis de segurança cibernética mais rígidas da China. A fabricante de iPhone está construindo seu primeiro data center no país para atender novas leis que entraram em vigor em junho.

Conforme relata a Reuters, a nova lei chinesa exige que as empresas estrangeiras armazenem dados localmente. Para cumprir a regra, a Apple está contando com a colaboração de uma empresa chinesa de gerenciamento de dados chamada Guizhou-Cloud Big Data (GCBD) para construir a central de dados na província de Guizhou, que fica no sul.

Um porta-voz da Apple em Xangai disse que o centro faz parte de um investimento planejado de US$ 1 bilhão na província. “A adição deste centro de dados nos permitirá melhorar a velocidade e a confiabilidade de nossos produtos e serviços, além de cumprir os regulamentos recentemente aprovados”, afirma.

A Apple é a primeira empresa estrangeira a anunciar alterações no armazenamento de dados para a China após a implementação de uma nova lei de segurança cibernética, sendo que grupos empresariais no exterior alegam que os rigorosos requisitos de vigilância e armazenamento de dados da lei são excessivamente vagos.

publicidade

O governo, por sua vez, diz que a lei não é projetada para colocar as empresas estrangeiras em desvantagem e foi redigida em reação à ameaça de ataques cibernéticos e terrorismo.