A Uber pode ter que pagar mais de R$ 130 milhões para motoristas do aplicativo. Isso pelo fato de a companhia ter admitido que pagou menos do que devia para os parceiros que trabalham na cidade de Nova York, nos Estados Unidos, nos últimos dois anos e meio.

Conforme reportado pelo The Wall Street Journal, a empresa calculou que “deve” uma quantia próxima de US$ 900 para cada um dos cerca de 45 mil motoristas parceiros em Nova York. No total, o valor se aproxima de US$ 40,5 milhões, ou R$ 133,6 milhões, na cotação atual.

publicidade

“Nós estamos comprometidos a pagar cada centavo que devemos para cada motorista, além de juros, o mais rápido possível, declarou Rachel Rolt, uma das diretoras de empresa, ao Engadget. “Estamos trabalhando duro para recuperar a confiança dos motoristas.”

A imagem danificada da empresa após diversas denúncias e processos, que envolveram até mesmo o CEO, também pode ser apontada como uma razão – ainda que secundária – para a companhia aceitar fazer esse reembolso sem que precisasse ser obrigada judicialmente a fazê-lo.

publicidade

Apesar de afirmar que confundiu os valores devidos, a empresa não informou por que isso ocorreu e nem se a cidade norte-americana foi a única afetada pela falha.