A Xiaomi recentemente lançou o Mi 6, seu smartphone top de linha mais novo. Como de costume, o canal JerryRigEverything resolveu testar a durabilidade do aparelho diante de uma série de cenários bem mais agressivos do que ele deve encontrar no uso diário.

Primeiramente, a tela do aparelho foi testada em sua resistência contra riscos. O teste é feito com uma série de pontas afiadas de acordo com a escala Mohs de dureza mineral. Assim como a maioria dos smartphones, o Mi 6 começou a apresentar riscos permanentes contra as pontas de nível 6 e 7. Telas de plástico riscam com muito mais facilidade, enquanto telas hipotéticas de safira só riscariam com o nível 9. O vídeo pode ser visto abaixo:

Com esse nível de resistência, o vidro do Mi 6 não pode ser riscada por objetos de metais mais comuns, como moedas ou chaves. Isso é bem positivo, já que boa parte dos componentes importantes do dispositivo – como seu sensor biométrico, as lentes das três câmeras e o flash – estão protegidas por esse mesmo vidro.

publicidade

A saída de som do alto falante auricular superior do aparelho e suas laterais são feitas de uma liga metálica bastante resistente, segundo o vídeo. Com isso, mesmo sendo riscadas com um estilete, elas ficam marcadas apenas de maneira superficial. E mesmo quando a tela LCD do aparelho é exposta à chama de um isqueiro, ela ainda resiste por cerca de 10 segundos antes de seus pixels apagarem. Depois de esfriar, os pixels voltam a funcionar. 

Mesmo quando o dispositivo é dobrado com as mãos bem ao meio, ele apenas entorta um pouco, mas não quebra. Dobrando-o a partir da tela, o resultado é o mesmo: não há quase nenhum dano permanente e o aparelho continua a funcionar normalmente. Esse resultado é uma melhora considerável sobre o Mi 5: quando aquele aparelho passou pelo mesmo teste, ele rachou no meio, como pode ser visto neste vídeo.