Em 2013, ao apresentar o primeiro Moto X, a Motorola incluiu em seus aparelhos o Moto Tela, um recurso que exibe informações e notificações no painel permanentemente sem consumir muita energia. Com o lançamento do Galaxy S7 neste ano, a Samsung também introduziu em seus aparelhos a tela sempre ligada, com o mesmo propósito. 

Foi o bastante para que a Motorola decidisse chamar a atenção da Samsung por meio do Twitter oficial da empresa nos Estados Unidos. A marca hoje pertencente à Lenovo acusava a rival coreana de copiar o recurso. “Em que galáxia é ok roubar os recursos legais dos celulares dos competidores”, diz o Twitter da Motorola, fazendo referência ao Galaxy da Samsung. 

O problema é que a Motorola não reparou que a empresa não foi a primeira a pensar em um recurso do tipo, e a reação foi rápida. Fãs da Nokia, foram ligeiros ao lembrar que o que era novidade para a Motorola em 2013 já estava em aparelhos da marca finlandesa há muito tempo, na época do Symbian, antes da aposta no Windows Phone. 

publicidade

Os modelos lembrados incluíam o Nokia 808 PureView, de 2012, e o N9, de 2011. Até mesmo o Lumia 925, lançado em 2013 alguns meses antes do primeiro Moto X foi incluído na conversa.

O fato é que todas as empresas de tecnologia se copiam. Às vezes é possível rastrear a origem de um recurso até um aparelho, mas é comum que depois de uma ideia obter sucesso outras companhias queiram aplicá-las aos seus produtos. Assim, se você não tem certeza absoluta que você inventou um recurso a partir do nada, é melhor não acusar os rivais de copiá-los.