Felix Kjellberg viu seu nome no meio de uma grande polêmica nesta semana. Conhecido na internet como PewDiePie, o youtuber foi o único a ser identificado num escândalo de compra de avaliações que envolve a Warner Bros. e o jogo “Terra-Média: Sombras de Mordor” nos Estados Unidos. Ontem, Felix publicou um vídeo para explicar a sua situação no rolo, esclarecendo que não fez nada de errado.

O caso veio à tona depois que a FTC, órgão que fiscaliza o comportamento das empresas nos EUA, divulgou uma nota à imprensa afirmando que a Warner seria punida por não instruir influenciadores contratados a informar que haviam sido pagos para falar bem do jogo. O problema não era o pagamento, em si, mas a falha em avisar a audiência sobre o acordo comercial, e a empresa já afirmou que o Brasil não está no rolo.

Embora a FTC tenha dito que vários youtubers estavam envolvidos no esquema, apenas Felix foi citado, e vários sites especializados usaram seu nome para tratar do assunto. Só que há alguns problemas nessa situação. O primeiro deles é que Felix foi citado inúmeras vezes como “avaliador”, sendo que esse não é o seu estilo; o próprio vídeo sobre “Sombras de Mordor” não é uma avaliação.

Além disso, apesar de a própria a FTC dizer no comunicado que a Warner era culpada por não instruir os influenciadores corretamente, vários sites citaram Felix como um dos responsáveis, e isso fez com que ele recebesse uma série de mensagens da audiência cobrando explicações.

publicidade

Por fim, a FTC reclamou que mesmo nos vídeos devidamente identificados como peça publicitária – incluindo o de Felix – o aviso vinha apenas depois do link “veja mais”. Só que a campanha da Warner é de 2014, seguindo o lançamento do jogo, e a própria FTC só publicou regras sobre publicidade no YouTube em 2015. Antes disso, diz Felix, não havia uma definição clara sobre o assunto, mas mesmo assim seus vídeos pagos vinham com aviso.